Curiosidades DJs

O DJ e empresário catarinense Konishi fala sobre vida e carreira em entrevista

fevereiro 24, 2016Portal Underground


Tivemos o prazer de entrevistar o catarinense André Prado Konishi, mais conhecido por Konishi, e ficamos sabendo um pouco mais sobre sua vida e sua carreira como DJ e como idealizador da marca de roupas After!

Em breve, Konishi desembarcará no Rio Grande do Sul para sua apresentação na Levels dia 12 de março de 2016. Confira a entrevista e, de trilha sonora, fica um set gravado por ele:



Como foi o início de sua carreira?

Vivi a maior parte da minha vida em uma cidade no interior do RS, onde o contato com a música eletrônica era praticamente zero, provavelmente por esse motivo mergulhei no cenário da música eletrônica a apenas 3 anos e meio atrás. A identificação com a música foi instantânea, rolou na primeira festa que fui do gênero, a partir desse dia eu iniciei minhas pesquisas e estudos sobre tudo que fosse pertinente a cena.

Minha carreira iniciou em julho de 2013, e desde então, tudo foi acontecendo de maneira muito intensa. Logo após ter me formado na AIMEC, comprei meu primeiro setup e alguns dias depois já tive minha primeira gig. Desde então tudo que faço gira em torno da música e pra música, acredito que ter escolhido ser Dj foi parte de um processo natural, a música é a maneira de expressar quem sou. 

Qual é o estilo musical que você mais escuta por prazer? É o mesmo que você usa para compôr os seus sets?

Curto muito Minimal, Microhouse, mas é difícil escolher, existem sons brilhantes em todas as vertentes, e é exatamente isso que uso para compôr meus sets, tudo aquilo que desperta minha atenção, mas claro, de maneira coerente para cada set, público e momento. 

Se você pudesse escolher uma música como a melhor música de todos os tempos, qual você escolheria? 

Escolher uma track é também duríssimo, mas fico com Reboot - Caminando, que conta com o vocal e a letra arrepiante do compositor e cantor Geraldo Vandré. 

Quais são as suas inspirações e influências?

Admiro dezenas de DJ's, Villalobos, Richie Hawtin, Rhadoo, Petre e toda essa turma, cada um na sua maneira e estilo são grandes influências na bagagem musical que carrego hoje. 

Se você pudesse escolher qualquer DJ para fazer um B2B, qual seria?

Se eu pudesse fazer um B2B com qualquer DJ, seria com qualquer um dos artistas da UR, seria uma experiência além da minha imaginação. 

Qual foi o melhor momento da sua carreira?

Sem dúvidas o melhor momento da minha carreira é hoje. Já tive a oportunidade de tocar ao lado de vários DJs que admiro, em lugares que curto e ainda percebo que meu som está sendo escutado por cada vez mais pessoas. 

Quando surgiu a idéia da After Clothing?



Eu e minha sócia, Jéssica Cristina Basso, lançamos a marca oficialmente no dia 01 de julho de 2015, mas trabalhamos por mais de 6 meses para isso poder acontecer. Desde toda criação da identidade, desenvolvimento das estampas, produção das peças, passamos um bom tempo preparando tudo com muito cuidade e carinho. Nós fazemos parte da comunidade Underground, e somos assim em todos os aspectos possíveis, desde a música que ouvimos, a maneira como nos portamos, como admiramos a arte, e até mesmo na maneira como nos vestimos, e é exatamente por isso que a marca existe, pra oferecer uma opção engajada com esses conceitos para essa comunidade toda.

De onde vem as inspirações das suas coleções?

Nossa inspiração maior é a música eletrônica underground, sem dúvidas. Mas além disso, nos inspiramos na arte, na cultura minimalista, nas linhas, texturas, na simplicidade e na elegância do preto e do branco. Inegavelmente temos fortes traços do Techno e House, do estilo Clubber e da noite.

     

Em que momento você uniu a moda e a música na sua vida?

A união entre os dois foi a combinação ideal, sentíamos falta de uma marca que representasse a galera da música eletrônica, então vimos nessa ferramenta uma maneira de somar com toda comunidade que se identifica com a música e o nosso conceito. Ambos os projetos que estou envolvido são motivos de grande alegria na minha vida, tudo isso é motivador para estudar cada vez mais sobre a cena, pra só assim poder traduzir tudo isso na marca e nas pistas afora.

Quais são suas projeções para o futuro tanto na carreira de DJ quanto com a marca?

Não tenho pressa nenhuma para que as coisas aconteçam na minha carreria, busco sempre mostrar aquilo que acredito verdadeiramente traduzir quem sou, levo a música sempre a sério e sem apelos comerciais. A alguns meses atrás iniciei minha coleção de discos de vinil, as pesquisas estão cada vez mais aprofundadas, e aos poucos a gente vai mostrando o resultado disso na pista.

Quanto à marca, as expectativas são as melhores. Estamos criando em parceria com uma designer de moda uma coleção de inverno irada, muito em breve estaremos oferecendo novos produtos que acredito que vai agradar a galera da música. Essa semana mesmo oficializamos a entrada do duo Fancy Inc no time da After, e em breve anunciaremos os próximos DJs a representarem a marca, e o resto prefiro manter em segredo. O que sabemos é que vamos representar a cultura underground com muito amor e respeito, sendo fiéis aos nossos conceitos para nos manter sempre como marca referência no mercado do segmento.

E nos conte um pouco sobre a expectativa de fazer parte do line desta festa incrível que é a Levels? 

Fazer parte desse time é uma alegria enorme. Estive na edição passada que rolou Barem, e de cara virou uma das minhas festas favoritas. A expectativa para esse dia 12.03 é a melhor possível, além de fazer parte do line up, fizemos uma coleção da After em parceria com a Levels. Não vemos a hora de mostrar isso pra todos vocês. Enfim, vai ser imperdível!

Acompanhe Konishi nas Redes Sociais

Mais conteúdo que pode te interessar

0 comentários

Formulário de contato