DJs Jheff

Entrevista com Jeferson Fróes - DJ Jheff

janeiro 23, 2015Portal Underground

    Jeferson Fróes, também conhecido por Jheff, é um DJ de Nu Disco, Deep, Progressive e Techno do Sul do Brasil.
   O Portal Underground esteve presente na Soma Sunset, onde Jheff tocou na companhia de Chapo e vimos todo o potencial que a dupla tem ao fazer um warm up de primeiríssima qualidade. Agora que nós já conhecemos essa dupla e sabemos da qualidade musical da qual eles são capazes, resolvemos trazer um pouco mais sobre eles para todos conhecerem.
   Leia a entrevista dada por Jheff e, ao final, escute o set de Jheff e Chapo na Soma Sunset:


Nome/Nome artístico
Jeferson Froes/Jheff

Trabalha como DJ há quanto tempo? 
Jheff: Desde 2008 mais ou menos.

É residente de alguma casa/label?
Jheff: Sou residente do Moinho na cidade de Nova Prata, e aproveitando pra quem subir a serra e quiser conhecer um pico underground fica a dica, prezamos muito pelo conceito e o conforto do público.

Qual/Como foi o seu primeiro contato com a música eletrônica? 
Jheff: Meu primeiro contato com a e-music foi em maio de 2006 na festa de trance Gatecrasher, esta edição foi no Cais do Porto em POA.

Como nasceu o amor pela música? 
Jheff: Sempre gostei de música desde pequeno e nunca tive oportunidade de aprender tocar algum instrumento, mas depois da Gatecrasher abriu minha cabeça para o lado B da coisa. Até foi o Chapo que me lançou um set do Hernan Cattaneo pra começar escutar, dali em diante a paixão pela e-music foi progressiva.

O que a música significa para você? 
Jheff: Tudo! não vivo sem a música, falando de um gênero global, ela me faz muito feliz, e da o toque especial nos meus dias.

Qual é o seu estilo musical preferido? 
Jheff: Já fui mais do Progressive House, mas hoje estou curtindo muito as produções de Techno.

Qual é o estilo musical predominante nos seus sets? 
Jheff: Nu Disco, Deep, Progressive e Techno, depende muito da pista.

Por que a escolha deste(s) estilos(s) musical(is)? 
Jheff: Acredito que seja pelo fato de eu ter começado escutar muita coisa de Progressive House no início, e também acho um gênero atmosférico e inteligente, que faz a gente pensar… não é aquela coisa reta saca?

Para você, qual é a melhor música de todos os tempos?
Jhef: Sasha & James Teej - As You Fall (Original Mix)

Qual é o seu DJ preferido? Por que? 
Jheff:  Vincenzo, acho muito boa as produções deste cara, e tem tudo a ver com meu gosto musical.

Qual (ou quem) é a sua maior inspiração? 
Jheff: Fabiano Veppo.

Existe alguma música que você nunca deixa de tocar nos seus sets?
Jheff: Acredito que não, não que eu perceba.

Em qual pista você gostaria de tocar que ainda não tocou? 
Jheff: No templo (Warung).

Qual foi o melhor momento da sua carreira? 
Jheff: Minha carreira é, e sempre foi mais na boa, sem muita função, nunca teve altas e baixas, manteve a maturidade.

Qual foi o lugar (ou festa, em específico) que você mais gostou de tocar? Por que? 
Jheff: Até hoje foi na Beehive (Nov. 2010) em Passo Fundo, tive a honra de dividir os decks com meu amigo e irmão de coração André Luis, nesta noite tocou também o lendário Renato Ratier, e uma coisa que nos marcou muito nesta noite foi ver o Ratier na pista curtindo o nosso set.

Com quem você gostaria de tocar junto? 
Jheff: Tocar junto com o cara que me inspirou a tocar, Fabiano Veppo, uma pena ele ter parado, mas quem sabe vai aí um desafio pra ele voltar né?! 

Qual é a sua visão sobre o crescimento da cena underground no Sul do Brasil? 
Jheff: Cada vez mais vejo que a cena está se consolidando mais, e grandes núcleos da e-music se unindo, isso é lindo e saudável. Quem sai ganhando nessa história? É o público! Pois essa união resulta em festas de alto padrão e qualidade em todos os aspectos, line, estrutura, locais, público.

Qual é a mensagem que você tenta passar para a pista na hora que está tocando? 
Jheff:  Geralmente preparo a pista, faço o warm up, neste momento é o aquecimento pro que está por vir, é quando tento passar aquela seriedade do meu trabalho, e mostrar musicalidade fora dos rótulos que geralmente escutamos nos dias de hoje (modinha), também curto muito tocar algumas tracks clássicas que de certa forma fizeram história, e nos marcaram em algum momento da vida.

Chapo fala sobre a experiência de tocar com Jheff na Soma Sunset dia 01/01/2015 em Atlântida/Rs:

"Não foi a primeira vez, mas foi a primeira oportunidade que tivemos de tocar para uma pista grande e antenada. Não poderia ter sido melhor, pois quando tocamos juntos gostamos de fazer um som próprio pra abrir a pista (warm up) e acredito que o resultado foi bastante positivo. Logo que deixamos o palco podemos sentir que a galera gostou bastante do que viu e ouviu. A ideia daqui pra frente é continuar tocando junto sempre que pudermos."



Mais conteúdo que pode te interessar

0 comentários

Formulário de contato