Apoena Curiosidades

Uma semana de pesquisa em vinil com APOENA

março 31, 2017Portal Underground

Ainda tem muito DJ, mesmo no Brasil, que não desistiu do vinil. E eles estão certos. A indústria segue linda, variada e forte. E mais, essa semana não tem nada de especial em relação às outras.

Vamos começar pensando na “trend”. Também existem trends no vinil. A diferença é que, na maioria das vezes, são trends boas. Fórmulas que estão vendendo bem e que ficam no topo das listas por um ou dois anos, mas que ao mesmo tempo são atemporais. Tem uma trend rolando agora, que são tracks longas e loopadas, de modo que agradam bastante a galera do “minimal”, mas ao mesmo tempo são groovadas e de excelentes timbres, conquistando também os Houseiros. Um exemplo disso é a série MOI. Nessa semana não vi nada exatamente assim, mas saiu um disco que se comunica com isso. A track A1 tem um pouco dessa pegada, embora não seja longa. Curte aí no link abaixo:





No campo do Deep House clássico, uma das minhas estéticas preferidas, me chamou atenção o disco abaixo. Pelo que vi não tem as tracks em Youtube ou Soundcloud. A faixa 1 é uma delícia. Baterias bem convencionais e de timbragem clássica, pad chords bem timbrados e um vocal cheio de sentimento. A faixa 2 é mais abstrata, boa pra quando ainda tem pouca gente no Club e a última tem uma energia extra, mais rápida e com um break longo bem pisteiro. A imagem abaixo é a label art. Escute o preview das três tracks neste Juno link: http://www.juno.co.uk/products/hill-001/636985-01/



Agora vamos pular pro Techno. Quem me conhece da antiga sabe que eu tocava Hard Techno na Fusion lá no ano 2000. Compro Oldschool Minimal e Hard Techno até hoje e uso quando me escalam pra fechar as festas. Nessa semana saiu um Jeroen Search novo. Pra quem não conhece, ele é um produtor holandês que lança Minimal Techno desde 1996. Na antiga ele lançava apenas como Jeroen. Ele tinha um selo incrível chamado Search, que parou faz muitos anos. De lá pra cá ele passou a assinar Jeroen Search, obviamente como uma referência ao seu antigo selo. Te liga na sonzeira que ele lançou essa semana:


Agora vou mostrar um estilo que eu não toco, afinal, não se pode tocar tudo. Mas só de ver um disco desses sair é de encher o coração de alegria. Um New Disco super Booguie, com timbragens que remetem aos anos 80 e com uma vibe nas harmonias e melodias muito astral. Fico imaginando pistas pequenas em alguma parte da Europa, um misto de club e bar, aqueles picos com entrada free que a gente acha lá nos bairros boêmios, bem escuros mas com luzes coloridas ao mesmo tempo. Muito bom! Escute no link abaixo:


E pra fechar vamos com um álbum. Sinceramente, pra DJ oldschool sonhador como eu esse álbum é histórico. Assinado por ninguém menos que Juan Atkins, pra quem não sabe, um dos inventores do Techno, em parceria com o veterano holandês Orlando Voorn. Eu só descobri que é produção do Voorn pesquisando na Discogs por que ele assinou “Frequency”. Fiquei pensando pra que assinar com um “alias” desconhecido desses se o nome dele daria muito mais destaque. Daí vi que os dois fizeram alguns discos com essa parceria, assinando dessa forma, lá em 1992! É mole ou quer mais?

A Faixa “Revolve” pra mim é a de uso mais direto e evidente nesse álbum. As tracks “Entourage” e “Mind Range” vão prum campo mais deep e melódico ala Detroit, mas também podem fazer uma puta energia na pista. A penúltima, “Back To The Future”, é pros fans de Juan Atkins molharem a tanga. Um Electro bem Detroit, pra lembrar das batidas de 808 nos Model 500. As outras faixas são ainda mais experimentais, lembrando a produção mais recente do Orlando Voorn. Sinceramente ainda vai levar um tempo pra eu digerir direito esse álbum: 
http://www.juno.co.uk/products/frequency-vs-atkins-mind-merge-lp/635442-01/



Espero que tenham gostado. Um abraço a quem leu a matéria até aqui.

APOENA

Mais conteúdo que pode te interessar

0 comentários

Formulário de contato