Coberturas Crema

Qualidade e originalidade mais uma vez foram a marca da CREMA

novembro 18, 2015Portal Underground


No dia 06 de novembro de 2015 estivemos presentes em mais uma edição da festa CREMA em Pelotas/RS. Já havíamos estado presentes na festa anterior da label que ocorreu em pleno dia dos namorados em 2015, e de lá saímos surpresos com a qualidade da festa e do som que havíamos acabado de prestigiar, e nesta edição não foi nada diferente!

"A CREMA não é apenas uma festa de música eletrônica, ela é, acima de qualquer coisa, um movimento. É uma energia, uma inquietação, é o fluxo de ideias de um grupo de pessoas que acredita em coisas bem específicas dentro desse segmento. Que vestem a camisa e fazem as coisas pelo amor à música e o sentido que ela trás para a vida! É um pensamento, um comportamento, um posicionamento social. Que conversa com a moda, que conversa com a arte e também com outros gêneros musicais. Ela pode ser um estado de espírito, inclusive, ou um lugar sublime onde se deseja estar. A CREMA é, no seu sentido mais óbvio, a definição que particularmente empregamos ao que é uma boa música, aquela que se torna o fio condutor de algum sentimento, por vezes até desconhecido. Ou a quem desejar aprofundar-se, uma filosofia! E para celebrar a razão de ser dessa coisa toda ao som da musicalidade que promove tudo isso, a CREMA é, naturalmente, uma FESTA: lugar onde se comemora a vida junto aos seus"

Indo contra a cultura estabelecida na região onde acontece, a CREMA leva música eletrônica para os ouvido e gostos mais refinados, consequentemente selecionando os seus frequentadores até chegar em um público seleto, apreciador da boa música.

A festa ocorreu no Parque Tênis Clube de Pelotas/RS. A equipe transformou o espaço lá existente com vários detalhes que fizeram a cara da festa, dando forma ao local que abrigou o evento com toda a infra estrutura e conforto necessários.


O responsável pelo warm up foi Gui Ferreira, que cumpriu perfeitamente a missão de preparar a pista para Ney Faustini e deixar todos no clima da festa. Tracks de Tech House e Techno mais tranquilos fizeram parte do seu repertório, que seguiu em uma progressão perfeita até o fim do seu set, resultando em um warm up perfeito para a festa.


O paulista Ney Faustini foi o segundo a se apresentar na CREMA e trouxe todo o seu conhecimento de quinze anos de carreira que remete à um incrível compromisso com a música. O seu background musical torna a experiência de assisti-lo certamente interessante. Seu set é algo hipnotizante, repleto de elementos e viradas que prendem a atenção daquele que está na pista. Cada virada traz novos elementos, cada elemento te deixa fascinado, te leva à viradas e empolga, não deixando ninguém parado nem com vontade de deixar a pista. 


Depois foi a vez do DJ Koolt entrar em ação. Ele é o idealizador do único clube 100% underground do Uruguai, o Phonoteque, que está em atividade desde 2013 e se tornou um importante ponto de referência à nível nacional e internacional para os amantes da música eletrônica.


O uruguaio tocou todo o seu set em vinil, inclusive desligando os CDJs e deixando-os de lado durante a sua apresentação. Foi um set feito por quem realmente queria deixar a sua marca na pista, e conseguiu. Foi um som mais sério e reto do que aquele que havíamos ouvido até então aquela noite, e que atingiu grande conexão com o público. Um set atemporal, cheio de originalidade e personalidade, que ia do House para o Techno.


Quem fechou a noite foram os residentes Rafael Atrib e Maria em um B2B que acompanhou as tendências musicais que ouvimos durante a noite, levando o público para um momento que culminou em um fim de festa elegante, dançante e que deixou satisfeito um público ávido por qualidade e diversão.

Veja os vídeos da festa:

Gui Ferreira


Ney Faustini


DJ Koolt


Rafael Atrib B2B Maria


Mais conteúdo que pode te interessar

0 comentários

Formulário de contato